quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

POSSE RESPONSÁVEL (E EDUCADA) DE ANIMAIS

Este texto foi elaborado pelo Médico Veterinário Rafael Massa (antes de pedir demissão da Prefeitura de Araraquara por motivos pessoais e profissionais) e por mim (antes do afastamento comentado na postagem anterior) com a intenção de criar um material educativo moderno e didático.



Não é fácil ver a quantidade de bons profissionais, dedicados como o Rafael Massa, que saem das Prefeituras pelo Brasil todo, por gostar de trabalhar e do que fazem. Onde há política, ou melhor, onde há políticos, raramente é possível se trabalhar com justiça e respeito... 

Para quem gosta e/ou tem animais domésticos, é uma ótima e atualizada leitura sobre posse animal.



IMPORTANTE: Não me oponho ao uso deste material parcialmente ou na integra para fins educativos ou para a confecção de trabalhos escolares, porém, por uma questão de respeito, peço que qualquer imagem ou trecho de textos retirados deste Blog mencionem o link:


Obrigado.


     Conviver com cães e gatos significa assumir responsabilidades, cuidados e afeto. Por lei, o proprietário ou cuidador é responsável pelos atos praticados pelo seu animal ou contra seu animal. (LEI FEDERAL Nº 9.605/1998, artigo 32).

Antes de adotá-los ou comprá-los, lembre-se que eles vivem de 10 a 15 anos.

ALIMENTAÇÃO

  • Filhotes necessitam de varias refeições por dia, já os adultos devem receber 2 refeições por dia. Não deixe sobrar muita ração entre as refeições. Essa sobra atrai pombos e pardais durante o dia e ratos durante à noite que podem prejudicar a sua saúde e a de seu animal. NÃO DEIXE RAÇÃO EXPOSTA, PRIN-CIPALMENTE DURANTE À NOITE!!!

  • As rações comerciais são o melhor alimento para os animais, elas já vêm balanceadas e nenhum outro tipo de comida é necessário. Mudanças na dieta podem ser instruídas pelo Médico Veterinário. Lembre-se que as rações atraem outros animais indesejados, portanto mantenha-as em recipientes bem fechados e em local protegido.

  • Os recipientes de água e ração de seu animal devem ser limpos diariamente, de modo que não se acumulem germes que podem adoentá-lo. A água deve ser trocada todos os dias, para evitar procriação do mosquito da dengue, e estar à disposição do animal 24 horas por dia em local fresco e livre de contaminação (lixo, por exemplo).

CONTROLE DE PARASITAS

  • Procure semanalmente por pulgas e carrapatos no ambiente e na pele do seu animal, retirando os encontrados e jogando-os em uma vasilha com água e desinfetante ou álcool. Caso o animal esteja muito infestado, deve-se fazer o controle com uso de inseticida, orientado pelo Médico Veterinário ou pelos profissionais da Vigilância Epidemiológica de seu Município. Estes parasitas transmitem doenças, que podem matar o animal, e causam um grande incômodo. Lembre-se que estamos falando de controle sem uso de “venenos”. O uso inadequado de inseticidas pode causar intoxicação no aplicador e no animal tratado. Evite o uso de inseticidas, cuide bem de seu animal removendo os parasitas.

VACINAS E MEDICAMENTOS

  • Medicamentos contra vermes devem ser dados a partir do primeiro mês de vida, com reforço após 15 dias, repetindo o tratamento a cada 6 meses e sob a orientação do Médico Veterinário.

  • Cães devem receber a vacina contra a Raiva todos os anos. As vacinas V8 ou V10 (contra cinomose, hepatite, leptospirose, coronavirose, parvovirose e parainfluenza) devem ser dadas a partir dos 2 meses de idade com reforços a critério de um Médico Veterinário.
  • Gatos devem receber a vacina contra a Raiva todos os anos. As vacinas tríplice (contra panleucopenia, rinotraqueíte e calicivirose) ou quíntupla (contra panleucopenia, rinotraqueíte, calicivirose, clamidiose e leucemia felina) devem ser dadas a partir dos 2 meses de idade com reforços a critério de um Médico Veterinário.

QUESTÕES DE EDUCAÇÃO

  • Seu animal deve ficar dentro dos limites de seu quintal!!!!!!!! Quando ele sair, alguém deve acompanhá-lo para evitar acidentes com crianças e outros animais e principalmente p/ recolher as fezes.

  • Devem ser mantidos ao abrigo do sol e da chuva, em local limpo e com espaço apropriado. Lave panos e colchões a cada 15 dias, ou sempre que necessário. Limpe as fezes e urina do quintal todos os dias. Recolha as fezes de seu animal com pá e vassoura e coloque no lixo, faça uso de sabão/detergente para limpeza e posteriormente aplique uma solução de água com hipoclorito (água sanitária) para desinfecção do quintal. Não é necessário fazer uso de outros produtos químicos que também, em excesso, podem causar intoxicação no aplicador e no animal e contaminar o meio ambiente (creolina, por exemplo). Roedores, moscas e baratas podem se alimentar de fezes de cães e trazer doenças p/ sua família.

  • Ao passear com seu cachorro, você deve conduzi-lo com coleira e guia. Cães grandes e/ou bravos devem também utilizar focinheira (SP/LEI ESTADUAL Nº 11.531/2003). As fezes devem ser recolhidas e jogadas no lixo (Araraquara/LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL Nº 18/1997, ARTIGO 75), portanto, ande prevenido e leve sacolas para recolher as fezes de seus animais.

  • Certifique-se de que você tem força suficiente para impedir que ele escape ou venha a derruba-lo, causando acidentes.

  • Certifique-se que seu animal não esteja incomodando os vizinhos com barulho excessivo em horários inadequados. Existem técnicas de adestramento e barreiras (como portões fechados) que podem reduzir a intensidade e a freqüência do barulho.

CASTRAÇÃO


        Fêmeas NÃO precisam ter uma cria, isso é MENTIRA!!! O controle da reprodução e o destino dos filhotes são de responsabilidade do proprietário ou cuidador. Quando castradas antes do primeiro cio elas têm menos 98% de chances de desenvolverem tumores de mama mais tarde. Machos continuam alerta e ativos, e param de urinar pelos cantos da casa. Apenas uma parte dos animais ganha peso após a cirurgia. Castre seu animal e contribua para reduzir o abandono. A cirurgia NÃO prejudica o animal, é feita com anestesia e a recuperação é rápida. Consulte um Médico Veterinário. Para mais informações procure os órgãos de vigilância epidemiológica, meio ambiente ou a associação de proteção de sua Cidade.

Minha opinião

cão infestado por carrapatos... morreu dias depois.


A posse animal implica em uma série de problemas ao Sistema de Vigilância. Problemas com carrapatos, roedores, moscas, pulgas, esgoto, higiene das vias e passeios públicos, transmissão de doenças e uma série de outros problemas menores, caem e sobrecarregam as vigilâncias de qualquer cidade moderna. O uso de veneno é o caminho mais rápido para a solução de alguns problemas e torna-se muito atrativo pela praticidade. A questão então é a contaminação ambiental causada pelo uso crescente e desordenado de venenos. E sempre é bom lembrar: Embalagens de venenos têm caveirinhas e ossinhos.... todos sabem o que quer dizer, certo?



Quando se faz a opção por ter um ou alguns animais domésticos, deve-se levar em consideração o tempo necessário para cuidar de forma adequada; as condições para arcar com possíveis medicamentos e tratamentos; se tem condições de mantê-lo em seu quintal e se acompanhará as voltinhas diárias do seu animal para recolher as fezes, se terá condições de higienizar diariamente o quintal... e tudo isso que na hora da emoção ninguém pensa. Quem paga por uma atitude mal pensada no ato de se assumir uma posse animal? O animal. Por isso pense bem e ame seu animal cuidando adequadamente dele.

Obrigado e até a próxima....

Nenhum comentário:

Postar um comentário